Parabéns Mirlene Picin | Maior medalhista sul-americana em esportes olímpicos

Atleta Brasileira

Palmas para a forte atleta Mirlene Picin que acaba de atingir um impressionante marco tanto pessoal, quanto profissional, como também de orgulho nacional! Em onze anos de atividade e muitas, mas realmente muitas, competições/quilômetros/disparos/suor a atleta nativa de Mogi Mirim (SP) tornou-se a maior medalhista sul-americana em esportes olímpicos entre homens e mulheres!


Cortesia: atleta Mirlene Picin

A atleta Mirlene Picin se tornou a maior medalhista brasileira, entre homens e mulheres, de esportes olímpicos, tanto de inverno quanto de verão, em competições sul-americanas (continentais). Mirlene, de 39 anos, realizou o feito após a conquista de três medalhas de bronze na segunda etapa do Campeonato Sul americano de Biathlon 2019. As disputas aconteceram no Centro de Ski Nórdico de Cerro Otto, em Bariloche, Argentina, dos dias 27 a 30 de agosto. A atleta mogimiriana, que teve o primeiro contato com a neve apenas aos 27 anos de idade, foi medalha de bronze nas três provas disputadas: Sprint de 7,5km com duas paradas de tiro, Pursuit de 10km com quatro paradas de tiro e Mass Start com 12,5km e quatro paradas de tiro. Após a conquista de três medalhas de bronze no último Sul-americano 2019, Mirlene passou a contabilizar 32 medalhas. Ela ultrapassou a marca da nadadora brasileira Piedade Coutinho, que conquistou 30 medalhas e faleceu em 1997. No ranking de medalhas em campeonatos sul-americanos, na terceira posição está a nadadora Joana Maranhão, com um total de 24 medalhas. Atingir essa marca, para Mirlene, é muito gratificante e é um resultado marcante. “Para mim, esse número de medalhas é mais sobre longevidade neste esporte e nessa mesma competição sul-americana, do que qualquer outra coisa, afinal de contas são 11 anos competindo desde 2008, e com a minha ausência, apenas nos anos de 2013 e 2018. É sobre consistência.”


Cortesia: atleta Mirlene Picin

O biathlon é uma modalidade olímpica de inverno que une duas disciplinas (ski cross country + tiro com rifle 22). Os eventos da América do sul também são validos como Campeonato Militar Internacional CISMM de tropas de montanha. As provas variam entre 10 Km e 20 Km para os homens e 7,5 Km e 15 Km para as mulheres e apresentam os seguintes formatos: Sprint, Individual, Perseguição, Mass Start e os Revezamentos por sexo e mistos. As disputas no masculino fazem parte do quadro olímpico de inverno desde 1960 nos Jogos de Squaw Valley, e para as mulheres, desde 1992, nos Jogos de Albertiville.


Cortesia: atleta Mirlene Picin

Na atualidade, o esporte é uma verdadeira sensação no inverno europeu. Mirlene Picin foi a primeira atleta brasileira do sexo feminino a competir no biathlon de inverno. A estreia aconteceu no sul-americano de 2008. Também foi a primeira mulher brasileira a competir na Europa nesta modalidade. A primeira medalha brasileira no Biathlon entre homens e mulheres também é de Mirlene Picin, um ouro, conquistado na prova de sprint, no sulamericano de 2009. No quadro de medalhas masculino brasileiro desta modalidade, o Brasil possui apenas uma medalha de ouro conquistada em 2010. Além disso, Mirlene é a única brasileira, entre homens e mulheres, campeã sul-americana overall (soma das duas etapas). O título foi conquistado em 2011 com uma soma de três medalhas de ouro e duas de prata. Mirlene foi vice campeã overall nos anos de 2009, 2010 e 2012.

Fonte: GoOutside

Mais detalhes👉 Official Fan Page – Mirlene Picin



Na capa, cortesia: atleta Mirlene Picin

ianny
...moro no Brasil, em uma ilha, e procuro neve, por paixão e por necessidade, o tempo inteiro, independentemente do mês ou do hemisfério. Sou snowboarder, goofy, mas provo prazer com todas as coisas que deslizam na neve, especialmente se são rápidas e harmoniosas com o contexto de montanha.

Deixe uma resposta

Top