SNOWSKATE | História, informações e outras curiosidades


Cortesia: Ambition Snowskates

Historicamente sabemos que iniciou-se a deslizar na neve antes até da invenção da roda… e isso tornaria o conceito de snowskate paradoxalmente anterior à cultura do skateboarding. Por outro lado, ele pertence oficialmente à família dos bindignless: pranchas para neve e/ou powder, mas sem fixações para os pés.


Cortesia: internet – Snowskate ou Skiskate

Outra controvérsia é que, desde final dos anos 70 usou-se a palavra SNOWSKATE para comercializar uns pequenos esquis que se encaixam nas botas e que servem para patinar na neve e/ou gelo, possibilitando até deslizar com bastante controlo/diversão… hoje em dia é conhecido também como Skiskate. Por isso fica bastante complicado e complexo determinar com exatidão o “quando” ancestral do conceito de Snowskate: prancha símil skateboard, sem rodas e sem fixações para os pés, para literalmente skatear na neve. De qualquer forma, sempre foi bastante comum, quase um instinto natural que, em caso de neve, tiravam-se os trucks dos próprios skates para aproveitar da superfície nevosa, resultando em uma experiência muito divertida. Único verdadeiro problema era que as pranchas, feitas de madeira e sem impermeabilização, não aguentavam muito este tipo de manuseio, abrindo-se e/ou apodrecendo com bastante frequência… De qualquer forma, hoje em dia o Snurfer do Sherman Poppen é considerado como o início do conceito do snowskating: além de ser oficialmente o primeiro proto-snowboard a entrar em comércio, argumenta-se que, enquanto sem fixações para os pés, o Snurfer poderia ser também o primeiro snowskate produzido e comercializado na história.

          
Cortesia: internet – Snow Skate

No começo dos anos ’70 chegou nas lojas de brinquedos um produto chamado “Snow Skate”: ao invés das rodinhas, 4 pequenos esquis de plástico duro montados diretamente nos truks, permitindo assim ao skate conseguir andar pela neve.


Cortesia: internet – Skeeter

Sucessivamente chegou o “Skeeter” e outros modelos também começaram aparecer, mas basicamente todos eram de tipo a prancha dupla. Tinham alguns modelos que na parte inferior apresentavam duas pranchas, outros quatro, outros uma só… as variantes diferenciavam as marcas e o estilo de riding.


Cortesia: internet – Snodad

Um protótipo que curiosamente chegou muito tarde na evolução do snowskate foi o Snodad, mas infelizmente nunca saiu do papel… basicamente uma prancha tipo surf destinada para deslizar na neve, melhor se for powder, sem fixações para pés. Isso finalmente introduziu o conceito de mono-prancha. Esse projeto é oficialmente considerado também como o marco inicial da prática do snowboarding sem fixações. Hoje todos os Snowskates modernos têm um revestimento impermeável, além de possuir um grip ou uma superfície texturizada para melhorar a aderência na condução. Teoricamente todas as pranchas usadas na neve, sem a utilização de bindings, podem ser chamadas de snowskates e atualmente existem quatro variedades.

SINGLE-DECK


Cortesia: Ambition Snowskates – Exemplo de Single-deck

Geralmente realizados em madeira laminada com um revestimento superior de plástico ou inteiramente de plástico sólido. Além de permitir/simular a maioria das manobras de skateboard, estes shapes são ideais para rolés urbanos e/ou snowskate parks. Os primeiros modelos fabricados e comercializados foram os da Premier Snowskates em 1998. Logo em seguida começaram aparecer também as primeiras estruturas estilo snowskate parks, as quais proliferaram, especialmente nos Estados Unidos, de forma exponencial com as vendas desse produto. Hoje em dia são poucos os centros de esqui que permitem o acesso e/ou disponibilizam estruturas adequadas… a mais, as lendas contam que foi o interesse comercial para o snowboard que tirou a maior parte dos recursos e forças na expansão do snowskate.

BI-DECK


Cortesia: internet – Exemplo de Bi/Double deck

Chamado também de double-deck, consiste em uma prancha de skate apoiada a uma espécie de pequeno esqui. O pai da ideia é o Steve Frink de Stevens Pass, no estado de Washington (EUA). Ele conta que a ideia surgiu em 1994, mas levou muitos anos e vários protótipos até chegar ao conceito final. Em 2001 foi comercializado o primeiro produto da marca Bi-Deck Snowskates. Vale a pena lembrar que, de forma popular, o Bi-Deck é conhecido e chamado de Snowdeck, palavra essa patenteada pela Burton Snowboards e com a qual esta marca comercializava de forma exclusiva os próprios snowskates.

4X4


Cortesia: internet – Exemplo de 4×4

Da mesma concepção dos modelos dos anos ’70 mas com um design mais atualizado, são pranchas de skates um pouco maiores do que o normal e, ao invés das típicas rodinhas, dispõem de 4 pequenos esquis de plástico duro.

POWDERSKATE

          
Cortesia: internet – Exemplos de Powderskates

São pranchas geralmente de madeira com dimensões maiores e mais largas do normal… mais parecidas com shapes de surf do que skateboard. Servem basicamente para surfar o powder e obviamente não usam bindings. Podem ser de dois tipos: single-deck, direcionadas quase exclusivamente para powder, e bi-deck, onde a parte inferior pode ser de dimensões maiores, quase como um snowboard, possibilitando também um uso com neve mais dura ou até nas pistas, onde permitido.

Quer saber mais? -> Pergunta :D



Spread SnowLove Everywhere …é isso que nos motiva!

Facebook.com/Snowaddicted.Brasil                    Twitter Snowaddicted Brasil                    Snowaddicted Brasil Instagram



style="display:inline-block;width:468px;height:60px"
data-ad-client="ca-pub-3325333565326609"
data-ad-slot="9690552549">

Sobre o Autor

SNOWBLOG and COMMUNITY - O recurso mais rider oriented do Brasil em termos de action sports praticados na neve ## Curta nossa página --> fb/ Snowaddicted.Brasil