Habemus slopestyle… nas Olimpíadas

Prólogo: hoje em pauta estava uma nota informativa de como foram estes primeiros dias de temporada invernal na América Latina, mas na tarde de ontem foi divulgada uma importante notícia que interessa primariamente o mundo do snowboard.

Ontem em Durban (ZAF), durante uma reunião do International Olympic Committee (IOC), foi finalmente tomada a decisão de incluir o slopestyle (SS) nos Jogos Olímpicos tanto para o snowboard quanto para freeski. Decisão esta que demorou algo como dez anos para ser tomada e que vem logo depois da criação de uma Task Force entre TTR e FIS, dedicada a unificar as competições de snowboard, na tentativa de eliminar as antigas incompreensões e rivalidades, tudo em prol do snowboard. Então ontem o IOC incluiu oficialmente nos próximos Jogos Olímpico de Sochi 2014 as seguintes disciplinas invernais: freeski slopestyle (masculino e feminino), snowboard slopestyle (masculino e feminino) e o slalom paralelo de snowboard.

A discussão sobre a possível inclusão do slopestyle (SS) nos Jogos Olímpicos vem desde quando o halfpipe (HP) estreou nos Jogos de Nagano 1998: o halfpipe (HP) sempre foi considerado como uma disciplina mais idônea aos padrões dos Jogos enquanto, por outro lado, o slopestyle (SS) apresenta características mais populares e com mais adeptos a prática. Afinal o HP é mais técnico e necessita de uma infraestrutura para treinar (bastante…) que nem sempre está disponível na esqui área local, enquanto o SS nada mais é que um composto de uma série de obstáculos (rails, box, jumps…) que além de estarem presentes nos mais comuns snowparks recriam as condições “naturais” encontradas nas pistas e nos freeriding. Por estas características, que se baseiam na pura interpretação subjetiva do território disponível para demostrar o próprio estilo e técnica, muitos consideram o slopestyle (SS) como a verdadeira disciplina que ressalta em pleno o talento de um rider da forma mais completa.

Muitas são ainda as perguntas que não encontraram resposta a respeito das modalidades que serão usadas para, agora, desenvolver o calendário unificado das competições e quais serão os padrões de qualificação para os atletas, mas pelo menos o primeiro passo foi feito e (tomara…) em breve a Task Force irá nos responder a estas perguntas ainda pouco claras. Por enquanto sua majestade Shaun White já declarou o próprio interesse em se tornar o primeiro atleta de snowboard duplo campeão olímpico tanto no HP quanto no SS.

Por quanto concerne o panorama brasileiro de snowboard slopestyle (SS), o nosso melhor atleta é Marcos Batista que bateu o recorde brasileiro de snowboard na disciplina slopestyle (SS) ao conquistar 110 pontos FIS na etapa da Copa do Mundo de Calgary (CAN) e que o levou à liderança do ranking latino-americano na categoria e entre os TOP 50 do ranking mundial!!

E lembrem-se que neste fim de semana, dia 9 de julho, acontecerá a 8° edição do Desafio Brasileiro de Snowboard Slopestyle em São Roque (SP), organizado pela Confederação Brasileira de Desportos na Neve (CBDN), nas pistas em material sintético do Ski Mountain Park, que para a ocasião serão cobertas com 150 toneladas de gelo picado.

Mais detalhes e infos sobre o Desafio Brasileiro de Snowboard Slopestyle em São Roque (SP) AQUI.

Gostou? Tem mais:

Sobre ianny

...moro no Brasil, em uma ilha, e procuro neve, por paixão e por necessidade, o tempo inteiro, independentemente do mês ou do hemisfério. Sou snowboarder, goofy, mas provo prazer com todas as coisas que deslizam na neve, especialmente se são rápidas e harmoniosas com o contexto de montanha.