Snowboard: passado e futuro

“Snowboard for snowboarders by snowboarders”, era este o leitmotiv com o qual um grupo de amigos, nos anos 80, começaram a encarar a organização de eventos para snowboarder, que na maioria das vezes eram estruturados tipo competição aberta para todos através de uma pré-qualifica, visando como objetivo principal tornar-los cada vez mais empolgantes e desafiadores para os participantes, mas também com uma boa dose de diversão e inesquecíveis festas. A International Snowboard Federations (ISF) foi o primeiro movimento independente que realmente conseguiu criar uma sólida e ativa realidade de eventos, world tours e campeonatos do mundo…ou seja um respeitado e completo circuito, de importância planetária, para snowboarder, toalmente rider-oriented, que inspirou a pesquisa industrial e impulsionou a evolução dos materiais, levantando (e de muito…) o nível técnico deste esporte.

Paralelamente a International Ski Federation (FIS), começou a se interessar pelo snowboard, mas a complexidade para a inscrição e participação dos riders nas competições, além das tons de regras para organizar os eventos, deixou este dinossauro burocrático por muito tempo fora deste maravilhoso circo.

Foi a ISF que criou o padrão para todas as competições de snowboard, critérios que são adotados ainda hoje, e que contribuiu 100% ao desenvolvimento deste esporte tornando-o disciplina olímpica em Nagano 1998, mas por aspectos controversos o Comité Olímpico escolheu inesperadamente a FIS como único órgão oficial em representação do snowboard olímpico.
Esta escolha gerou um ressentimento contra a FIS por parte de muitos riders a tal ponto que em vários recusaram convites de participação para as Olimpíadas, alegando que teria sido como ir a uma festa da qual já sabiam que não teriam gostado e que não os representavam… ou seja, estas abstenções aos jogos Olímpicos não foram tomadas por uma questão intrínseca a uma “bandeira politica” ligada a uma ou outra federação. O conceito de ISF era além do que de um efêmero órgão contenedor, era uma grande família, um pretexto para os riders poderem-se encontrar, desafiar, aprender mais e fazer novos amigos. E muitas festas espetaculares, sempre e totalmente fora dos padrões imaginados.
Mas a pesar de todo este apoio por parte dos atletas, a ISF perdeu influência de muitos patrocinadores e em 2002 foi decretada a falência financiaria.

Não quero abrir polêmica, mas de forma general poderia se dizer que o mundo do snowboard dividiu-se assim: os hard-booters migraram pra FIS, os freestylers para o Ticket To Ride (TTR) e os boardercrossers voltaram a fazer freeride ;D


Passaram poucos meses e pelas cinzas da ISF surgiram o Ticket To Ride (TTR), capitaneado por Terje Haakonsen, e a World Snowboard Federation (WSF), uma organização no-profit reconhecida internacionalmente, qual objetivo era de dar continuidade ao trabalho começado pela ISF. Por quase uma década a WSF, em plena sinergia com o TTR, conseguiu trabalhar duro para reestruturar e reorganizar as festas dos e pelos snowboarders. E agora com a criação de um World Snowboarding Championships (WSC) parece que os rider irão ter novamente um evento prestigioso e de nível planetário, capaz de oferecer finalmente uma válida alternativa aos jogos Olímpicos. Por enquanto, nesta primeira edição do WSC, serão presentes exclusivamente disciplinas freestyle: half pipe (HP) e slopestyle (SS).

Mais detalhes e infos sobre os critérios de qualificação AQUI

…aliás, uma pequena novidade sobre as próximas Olimpíadas de Inverno que serão realizadas em Sochi (RUS) em 2014: estava programado que a grande disciplina debutante desta edição teria sido a especialidade de slopestyle (SS) nas categorias snowboard e, ainda em fase de confirmação, esqui. Mas recentemente, no último encontro entre a FIS e o International Olympic Committee (IOC) em Acapulco, México, foi decidido antecipar a estréia destas disciplinas no FIS World Championships de 2011, nas respectivas datas marcadas:
- Freestyle Skiing World Championships @ Deer Valley, Utah (USA), desde 30 de janeiro até 5 de fevereiro 2011
- Snowboard World Championships @ La Molina (ESP), desde 15 até 22 de janeiro 2011

Oficialmente a FIS explicou que não a considera mais como uma disciplina tão original e inovadora, digna de ser considerada a estrela debutante em uma edição das Olimpíadas…isso deixando bem entender que estão procurando ainda “A” estrela [!sugestão!]…e parece que até o IOC estava pressionando a FIS, em uma prévia reunião, a tomar esta decisão e fazer outing em Cancún.

rider @ v2.1

Gostou? Tem mais:

Sobre ianny

...moro no Brasil, em uma ilha, e procuro neve, por paixão e por necessidade, o tempo inteiro, independentemente do mês ou do hemisfério. Sou snowboarder, goofy, mas provo prazer com todas as coisas que deslizam na neve, especialmente se são rápidas e harmoniosas com o contexto de montanha.