Dezembro: o mês das avalanchas | Focus na América do Norte


Cortesia: Whistler (CAN) – Foto arquivo data 03/11/2011

A situação climática atual é realmente bizarra: enquanto as montanhas da Europa estão praticamente verdes sem nenhum sinal de neve, especialmente nas regiões dos Alpes e dos Pirineus, a causa de um anômalo novembro bastante quente e com pouquíssimas precipitações (mas parece que hoje começou finalmente a nevar nas montanhas entre a península ibérica e a França…), as montanhas da América do Norte já estão abundantemente cobertas de maravilhoso powder desde o começo do mês de novembro e a presença de La Niña irá garantir toneladas de neve também nesta temporada. As previsões indicam as regiões do oeste canadense como as que mais serão atingidas neste inverno #Ficaadica!!


Cortesia: Davos (SUI) – WebCam 02/12/2011 – Webcam LIVE

Esquecendo, por enquanto, a verde situação da Europa, vale lembrar que dezembro é considerado como o mês no qual estatisticamente ocorrem mais avalanches. O tema da avalancha é algo de muito complexo e imprevisível. Tecnicamente não existe uma regra ou um período da temporada mais ou menos perigoso… quando nos aventuramos em freeride para curtir neve polvo, sempre pode acontecer um imprevisto e basta realmente um nada para quebrar o sutil equilíbrio da neve. Que esteja nevando, ou se já se passaram vários dias da ultima nevada, ou se as temperaturas não passaram por grandes (ou pequenas…) variações, ou (pior ainda…) se nós confiamos na nossa preparação física e técnica, nada disso garante a nossa segurança. Quando o assunto é avalancha sempre prefiro fazer terrorismo do que subestimar este invisível perigo. Na temporada passada quase cem pessoas faleceram por causa de avalanchas e não eram somente aventureiros inexperientes: alguns deles eram grandes profissionais, importantes exponentes do panorama freeride mundial, campeões de snowboard e de freeski… mas também eles foram engolidos por esta devastante força da natureza, deixando para trás só tristeza e saudade.


Eric Themel e Jeremy Jones, duas referências do freeride mundial, em um momento de… muita sorte!!.

Visto que a prática do freeride e da busca pelo powder já virou conceito de consumo das grande massas turísticas que se aventuram pelas montanhas, penso que o ideal seria aproveitar das inúmeras oportunidades oferecidas por todos os centros de esqui do planeta e frequentar simples e rápidos cursos básicos de segurança na montanha e de conscientização sobre os perigos das avalanchas: demoram em média uns/dois dias e podem ajudar seriamente a prevenir erros fatais na avaliação do território ou na escolha da linha de descida, além de te ensinar como controlar o pânico e de como reagir em caso de problemas.

O American Institute for Avalanche Research and Education (AIARE) é a referência absoluta para quem quiser aproveitar e aprender mais sobre as avalanchas nos territórios da América do Norte. O calendário dos cursos é muito intenso e eles realizam palestras o tempo inteiro e em várias localidades turísticas. Vale a pena conferir no site deles a programação e as datas para não desperdiçar esta ocasião de acrescentar o nível pessoal de conhecimento sobre este nosso branco playground que nos deixa felizes e que nos faz peregrinar de uma montanha a outra a cada inverno, independentemente do hemisfério.
Ride safe to ride another day!!

Nota: As estatísticas dizem que nós curtimos somente um 1% do powder disponível no planeta…

Mais detalhes e infos sobre a programação dos cursos AQUI.

Gostou? Tem mais:

Sobre ianny

...moro no Brasil, em uma ilha, e procuro neve, por paixão e por necessidade, o tempo inteiro, independentemente do mês ou do hemisfério. Sou snowboarder, goofy, mas provo prazer com todas as coisas que deslizam na neve, especialmente se são rápidas e harmoniosas com o contexto de montanha.