World Snowboarding Championships (WSC) Aspen 2021 | Snowboarder brasileiro Augustinho Teixeira fatura ótimos resultados

Resultados após participação no mundial de snowboard Aspen21

Em sua estréia em mundiais nosso atleta de ponta do snowboard brasileiro Augustinho Teixeira está de parabéns! Após uma série de remarcações, os World Snowboarding Championships (WSC) foram realizados em Aspen Snowmass (EUA). O Brasil estava representado unicamente pelo Augus que, além de estar competindo lado a lado com nomes como Sebastien Toutant, Max Parrot, Marcus Kleveland e Mark McMorris, com apenas 16 anos e 9 dias foi também o mais jovem atleta da história a competir nas três disciplinas (Slopestyle, Halfpipe e Big Air) em um mesmo Mundial!!

Cortesia: Danny Kass | Qualy SS # 1° run

As provas qualificatórias começaram no dia 11 de março com a disciplina de Slopestyle (SS) e apesar das condições climáticas complicadas pelos fortes ventos, nosso “Lil Gus” conseguiu se apresentar com duas runs sólidas e estilosas.

# 1st run; Bs board slide sameways 270, 50/50, 50/50 bs 360 out – 1st jump fs720mute – 2md jump bs 1080 mute
# 2nd run Bs board slide sameways 270, 50/50 FS 360 out, 50/50 bs360 out1st jump FS 1080 mute, bs double 10 mute

Resumindo: ficou em 12° na primeira descida e em 9° na segunda descida pois melhorou a performance nos jumps mantendo a linha dos jibs/rails. No grupo dele (Heat), ficou em décimo sexto. Trigésimo quarto na classificatória overall, melhor sul-americano da competição.

No dia seguinte, 12 de março, foram as qualificatórias de Halfpipe (HP). Mesmo com pouco mais que uma dezena de dias de treinamento específico, Augustinho conseguiu realizar uma bela série de manobras, finalizando em 24° (dentro dos TOP30 do mundo!!!) e, mais uma vez, melhor dos atletas do nosso continente.

Cortesia: Danny Kass | Qualy BA # 1° run

Ontem, domingo dia 14 de março, era a vez das provas qualificatórias de Big Air (BA). Quase 60 atletas competindo, dos quais a maioria eram PROs famosos e pesados, divididos em duas baterias. A prova foi condicionada por fortes ventos que prejudicaram bastante as performances dos atletas, como aconteceu na segunda run do Augus.

1° RUN -> FS10 (Três rotações completas)
2° RUN -> FS3 (Uma rotação completa)

A segunda run era para ser um FS12 (Três rotações completas + meio giro= 1260°) e na preparação dele também os doubles já estão prontos e incorporados. Mas o vento estava realmente perigoso – outro atleta já tinha sido mandado pro hospital. Ele escolheu se preservar, estrategicamente fez o certo pois a briga era com gente realmente mais forte do que ele!

Nestes dias mostrou o potencial dele e, de fato, o muleque é muito estiloso na execução das manobras e altamente focado. Precisa ser seguido e treinado de verdade. Ainda bem que criaram-se pontes que levaram o Augus a conhecer o mítico Bob Klein – fóssil vivo do riding mundial, sem dúvida nenhuma: o cara! Que tornou-se magicamente o Team Captain do #SnowboardBrasil e de brinde trouxe simplesmente o Danny Kass (2x prata nas olimpíadas, ouro nos XGames) como treinador para Augus. Se preparem porque o menino vai voar #AgoraVai🤘️🤞️💪️

Mais detalhes👉 #GoGus – Augustinho Teixeira

ianny

ianny

...moro no Brasil, em uma ilha, e procuro neve, por paixão e por necessidade, o tempo inteiro, independentemente do mês ou do hemisfério. Sou snowboarder, goofy, mas provo prazer com todas as coisas que deslizam na neve, especialmente se são rápidas e harmoniosas com o contexto de montanha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *