SnowHouse, eco arquitetura na neve

A ideia é bem simples: construir habitações totalmente em sintonia com o meio ambiente, ao invés de urbanizar a natureza, que possam coexistir com ela, misturando-se de forma harmônica e sem agredir o panorama original. O projeto, que por enquanto ainda não saiu do papel, se chama SnowHouse e é desenvolvido pelo jovem arquiteto francês Francis Marchionini. Dono da MORe architecture, o estilo de Francis é totalmente contemporâneo caracterizado em transformar as clássicas linhas arquitetônicas que compõem as construções em algo que possa ser desfrutado de forma criativa e lúdica. Influenciado pelos esportes praticados por ele, como o skate e o snowboard, o arquiteto concebeu a ideia de desenvolver construções que pudessem servir, além do clássico utilizo de abrigar pessoas, para serem desfrutadas como pequenos snowparks privativos no quintal de casa.

Construídos de forma totalmente sustentável e camuflados com o meio ambiente para diminuir os impactos urbanísticos, estes projetos utilizam tetos de grama tanto para explorar os incríveis eco-beneficios térmicos bem superiores aos dos clássicos telhados, quanto para garantir uma superfície ideal que, com a neve da temporada invernal, poderá ser usada tranquilamente como área deslizante. A inclinação natural do terreno e as linhas arquitetônicas ad hoc da construção irão completar o projeto, apresentando uma surpreendente habitação confortável no interior e altamente desfrutável para fins lúdicos no exterior.

É uma pena que este tipo de arquitetura não possa ser desenvolvida aqui no Brasil, principalmente visto que não tem neve aqui! Mas quem sabe esse post não servirá de inspiração para los hermanos que moram nos Andes, ou pelos brasileiros que estão investindo em casas de férias na Patagônia, e que, sensibilizando-se com o meio ambiente das montanhas, também poderão realizar esse tipo de construção em plena sintonia com a natureza.

Mais detalhes e infos AQUI.

Gostou? Tem mais:

Sobre ianny

...moro no Brasil, em uma ilha, e procuro neve, por paixão e por necessidade, o tempo inteiro, independentemente do mês ou do hemisfério. Sou snowboarder, goofy, mas provo prazer com todas as coisas que deslizam na neve, especialmente se são rápidas e harmoniosas com o contexto de montanha.